sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Fujamos da imoralidade sexual

Por João Paulo Souza


Escrevendo aos irmãos de Corinto, Paulo falou sobre o crente como membro de Cristo (1 Co 6.15). E, na segunda parte deste mesmo versículo, o apóstolo disse: "Tomarei os membros de Cristo e farei deles membros de uma prostituta?". Paulo quis alertar os coríntios, para que estes não violassem os seus corpos com a imoralidade, tão evidenciada naquela cidade.
No versículo 18 de 1 Coríntios 6, o doutor dos gentios afirma: "Fugi da imoralidade [prostituição]" (grifo nosso). Por que ele advertiu os irmãos a fugirem desse pecado? Por que não disse para os coríntios enfrentarem as tentações sexuais? Porque é muito difícil deixar-se envolver por tentações sexuais e conseguir fugir delas.
Uma passagem bíblica muito conhecida que ilustra muito bem essa verdade encontra-se em Gênesis 39. Este capítulo narra a história de José na casa de Potifar. José era o administrador maior da casa de Potifar. Ele tinha livre acesso a todos os cômodos e setores da mansão do seu senhor. Porém, por ser belo de porte e de rosto, a mulher de Potifar desejava-lhe, a ponto de tentar se deitar com ele.
Ao observarmos atentamente a passagem supracitada, identificaremos, pelo menos, três estratégias elaboradas pela mulher de Potifar contra a honra de José. Num primeiro momento, ela lhe fez o convite tentador: "Deita-te comigo" (v. 7). Depois, não sendo atendida pelo homem de Deus, insistiu com ele por vários dias. Todavia, José permaneceu irredutível (v. 10). Na terceira estratégia, a adúltera lançou mão da força física: "Então ela, pegando-o pela mão, lhe disse: Deita-te comigo!" (v. 12). Mas o filho de Jacó não cedeu mais uma vez.
Você pode imaginar quão bela e cheirosa não estava aquela mulher? O "ninho" de amores já estava pronto, esperando os dois pombinhos... Sem dúvida, se José cedesse à tentação, sua honra seria jogada no lixo! A promessa que havia recebido da parte de Deus estaria arruinada, e certamente seria morto por Potifar. Mas não foi isso o que aconteceu, porque o Senhor fez-lhe justiça e interviu em sua história.
Através da história de José podemos compreender que não devemos flertar com as tentações sexuais que nos podem assaltar. Melhor é fugir! Por isso, não manchemos o nosso nome. Não envergonhemos o nome de Deus. Não magoemos as pessoas que nos amam!
"Porque não veio sobre vós nenhuma tentação que não fosse humana. Mas Deus é fiel e não deixará que sejais tentados além do que podeis resistir. Pelo contrário, juntamente com a a tentação providenciará uma saída, para que a possais suportar" (1 Co 10.13).

Nenhum comentário: