quarta-feira, 12 de abril de 2017

A FÉ DOS HERÓIS DA FÉ

Por João Paulo Souza


Quando leio o capítulo 11 da carta aos Hebreus, sinto minha fé renovada, pois vejo que pessoas como nós conseguiram feitos extraordinários. O segredo? A graça de Deus. Sem a graça do Senhor não somos nada; não chegamos a lugar algum.
Moisés, por exemplo, pela fé, "sendo homem, recusou ser chamado filho da filha de faraó. Escolhendo antes ser maltratado com o povo de Deus do que, por algum tempo, ter a alegria do pecado" (Hebreus 11.24-25).
Por sua vez, pela fé, "Abraão, ao ser provado, ofereceu Isaque" (v. 17). Embora Deus tivesse lhe feito a promessa acerca de Isaque, o pai da fé não exitou em entregar o filho da promessa em holocausto a Deus. Isso é fé! É o que faz a diferença na vida de um cristão.
Para maior aprofundamento do tema, recomendo a leitura de todo o capítulo 11 de Hebreus. Leia, reflita e medite.

domingo, 2 de abril de 2017

Não confunda remorso com arrependimento


A salvação não se baseia no remorso. Remorso não faz a pessoa mudar de atitude diante do pecado cometido. Mas o arrependimento segundo a operação do Espírito Santo na vida de um indivíduo faz esta pessoa mudar de rumo. O arrependimento, conforme afirma João Batista, está fundamentado na produção de frutos para Deus (Mateus 3.8).

João Paulo Souza

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Lembrai-vos da mulher de Jó

Por João Paulo Souza

A cidade de Sodoma era bem atraente, haja vista Ló, após se separar de Abraão, ter ido habitar nesse lugar. Diz-nos a Bíblia que Ló, ao se afastar de seu tio, “ia armando as suas tendas até Sodoma” (Gn 13.11). Porém, o que o sobrinho de Abraão não imaginava era que essa região fosse infestada de homens “maus e grandes pecadores contra o SENHOR” (Gn 13.13).
Antes de acontecer a separação entre tio e sobrinho, houve uma confusão entre os pastores de Abraão e os de Ló, e, com a anuência do patriarca, Ló escolheu um novo rumo para a sua vida, escolheu ir para um lugar que lhe parecia mais próspero e seguro. Sem dúvida, a campina do Jordão era de encher os olhos. Ninguém, em sã consciência, poderia discordar da “bela” escolha de Ló. Exceto Deus.
Não é assim que acontece conosco às vezes? Em algumas ocasiões fazemos escolhas pelo que vemos com os nossos próprios olhos. Contudo, para que evitemos posteriores tropeços, atentemos para o que está escrito em Jeremias 17.9: “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá? Somente Deus conhece plenamente os nossos corações: “Eu, o SENHOR, esquadrinho o coração, eu provo os pensamentos” (Jr 17.10a).
Diz-nos o Livro Santo: “levantou Ló os seus olhos e viu toda a campina do Jordão, que era toda bem regada” (Gn 13.10. Certamente, a visão que Ló teve foi inebriante! Podemos imaginar o seu olhar brilhante, olhando para algo que, exteriormente era belo, mas interiormente era horrível. Lá em Sodoma lhe aguardavam homens maus e pecadores terríveis* contra Deus.
A má escolha de Ló trouxe-lhe consequências irreparáveis. Sua mulher, já envolvida pela vida libertina de Sodoma, desobedeceu à ordem divina de não olhar para trás, quando fugia da cidade dos sodomitas. Olhando para trás, sua consorte “ficou convertida numa estátua de sal” (Gn 19.26). Diante disso, como não ficou o coração de Ló, ao perceber que sua esposa já não estava mais correndo ao seu lado? Há algo semelhante acontecendo com você? Mas não pare na caminhada cristã. Prossiga!
Para onde o nosso coração está voltado? Para o mundo e suas exterioridades ilusórias? Ou para o Reino de Deus, que é eterno e verdadeiro (Mt 6.33; 2 Pe 1.11)? Lembrai-vos da mulher de Ló!
NOTA
* Para obter mais detalhes sobre a vida pecaminosa dos moradores de Sodoma, recomendo a leitura dos capítulos 18 e 19 de Gênesis.

Artigo publicado no Gospel Prime.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Lições de Bartimeu

Por João Paulo Souza


Observando atentamente Marcos 10.46-52, podemos extrair algumas lições importantes para as nossas vidas. Vamos aprender com Bartimeu? Vejamos:

1) Embora sendo cego e mendigo, Bartimeu clamou por Jesus: "Jesus, Filho de Davi, tem misericórdia de mim!" (v. 46-47);

2) Embora muitos o repreendessem para se calar, Bartimeu continuou insistindo: "E muitos o repreendiam para que se calasse; mas ele clamava cada vez mais" (v. 48);

3) A compreensão teológica que Bartimeu tinha de Jesus fez com que o Senhor o chamasse: "E Jesus, parando, disse que o chamassem" (v. 49);

4) De tanto insistir, Bartimeu acabou ouvindo palavras positivas: "Tem bom ânimo; levanta-te, que ele te chama" (v. 49);

5) Bartimeu teve disposição para ir até Jesus: "E ele, lançando de si a sua capa, levantou-se e foi ter com Jesus" (v. 50);

6) Bartimeu ouviu atentamente a voz de Jesus: "Que queres que te faça?" (v. 51);

7) O cego falou com Jesus, pedindo o que humanamente necessitava naquele momento: "Mestre, que eu tenha vista" (v. 51);

8) A fé de Bartimeu em Jesus triunfou diante das adversidades: "Vai, a tua fé te salvou" (v. 52);

9) Por fim, depois de curado, Bartimeu escolheu seguir Jesus, o que é mais importante: "E logo viu, e seguiu a Jesus pelo caminho" (v. 52).

Diante dessas observações sobre Bartimeu, devemos entender que Jesus é cheio de misericórdia e que não despreza todos aqueles que dEle necessitam.