quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Pr. Claudionor Corrêa dá exemplo de humildade nas redes sociais ao reconhecer erro





O Pr. Claudionor Corrêa de Andrade, comentarista das Lições Bíblicas deste trimestre (4o./ 2015), que também atua junto ao Pr. Antônio Gilberto, como consultor teológico da CPAD, deu um exemplo de humildade, ao vir a público através das redes sociais, reconhecer um erro na lição bíblica do último domingo, 13.12.2015, e pedir desculpas aos seus leitores.

O pr. Claudionor não transferiu responsabilidades, nem utilizou-se de desculpas evasivas, ainda que saibamos que a revisão editorial passou pelo crivo de várias pessoas, porém, na condição de comentarista da lição, chamou o fato para sí e assumiu a culpa.

Uma atitude no mínimo louvável para alguém da sua envergadura. Um exemplo para muitos obreiros mais novos, que atuam em várias áreas ministeriais, os quais teem grande dificuldade em admitir um erro.

Confira abaixo a publicação em sua fanpage no facebook:

AOS MEUS QUERIDOS LEITORES, MINHAS HUMILDES DESCULPAS
Na lição do último domingo, cometi um grave erro histórico. Afirmei que Abraão, que ainda se chamava Abrão, em seu encontro com Melquisedeque, deu-lhe os dízimos de seus bens pessoais, e não dos despojos de guerra. Curiosamente, no livro "O Começo de Todas as Coisas", que escrevi para subsidiar a revista, a informação está correta, conforme você pode constatar:"Já no encerramento do culto, Abraão serve a Deus com os seus dízimos. Ao rei de Salém, entrega o melhor de seus haveres (Gn 14.20). Tão liberal mostrou-se o patriarca, que, além de não aceitar a oferta de Bera, rei de Sodoma, fez questão de externar materialmente o que, espiritualmente, havia recebido. Até mesmo dos despojos de guerra, que estavam em seu poder, deu ele o dízimo (Hb 7:4).
"Na verdade, Abraão nenhum despojo quis para si, mas desse mesmo despojo, pagou o dízimo ao Senhor pelas mãos de Melquisedeque". Confira, por favor, "O Começo de Todas as Coisas", página 119.
Ambos os textos (o da lição e o do livro) foram escritos por mim. Mas, na lição, infelizmente, cometi um deslize, do qual peço humildes desculpas aos meus queridos leitores, que jamais me faltaram com o seu carinho. 
O escrever é um ministério glorioso. Todavia, estressante e cheio de percalços. Somente os autores da Bíblia Sagrada escreveram inspirada e inerrantemente. Por isso, a Palavra de Deus é perfeita, eterna e sumamente bela. Nenhum profeta ou apóstolo teve de ir às redes sociais, como faço agora, para pedir desculpas por um erro cometido. Portanto, em primeiro lugar, a Bíblia Sagrada. É o Livro De Deus. Eis como o salmista a descreve: "Tenho visto que toda perfeição tem seu limite; mas o teu mandamento é ilimitado" (Salmo 119:96). 
Por favor, perdoe-me. Se Deus não estiver comigo, nada poderei fazer. A Ele, e somente a Ele, toda a glória. 
Irmão Claudionor

Que Deus nos ajude  seguir esse exemplo do servo do Senhor, pastor Claudionor Corrêa de Andrade. Postei por entender que em tempos trabalhosos, o faro merecia o registro.

2 comentários:

Carlos Roberto Silva, Pr. disse...

Grato por reverberar a publicação em seu conceituado blog.
Saúde & Paz!

Seu conservo n'Ele,

Pr. Carlos Roberto Silva
POINT RHEMA

João Paulo Souza disse...

Amado pastor Carlos,

A paz do Senhor!

Muito obrigado pelas palavras e por ter visitado o nosso blog.

Em Cristo,

João Paulo