segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

As escolhas de Deus são surpreendentes


As Escrituras dizem que Deus não é como o homem - instável em seus caminhos. Ou seja, "há caminho que ao homem parece direito, mas ao cabo dá em caminhos de morte" (Provérbios 14.12). Ao passo que os pensamentos do Senhor são muito mais profundos e abrangentes do que os nossos (Isaías 55.8). Isso significa que Ele, Deus, sabe o que e quem escolhe. Ele controla todas as coisas, porque nada foge de Sua soberania: "Agindo eu [o Todo-poderoso], quem impedirá?" (Isaías 43.13, grifo nosso).

Ás vezes as escolhas de Deus nos confunde, deixando-nos, por algum tempo, confusos. Porém, depois compreendemos que Ele tinha razão quando escolheu daquela forma. Assim aconteceu na vida de muitos coríntios, pois, naquela igreja, Deus havia escolhido, para a salvação, pessoas menos favorecidas e, por conseguinte, menos influentes na sociedade de então: 

Irmãos, reparai, pois, na vossa vocação; visto que não foram chamados muitos sábios segundo a carne, nem muitos poderosos, nem muitos de nobre nascimento; pelo contrário, Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes; e Deus escolheu as coisas humildes do mundo, e as desprezadas, e aquelas que não são, para reduzir a nada as que são" (1 Coríntios 1.26-28).

Amado (a) leitor (a), talvez você se sinta alguém sem influência em sua família, na igreja que frequenta, em sua vizinhança, em seu trabalho, na escola em que estuda ou em qualquer outro lugar. Entretanto, não desanime! Entenda que a visão de Deus é bem diferente da nossa. O Senhor é especialista em usar o que outros seres humanos não fazem caso, "a fim de que ninguém se vanglorie na presença de Deus" (1 Coríntios 1.29).

Em Cristo,

João Paulo Souza

Nenhum comentário: