sexta-feira, 10 de maio de 2013

Um culto, dois tratamentos e uma lição



Caro (a) leitor (a), como sempre, em meus simples textos, procuro externar aquilo que recebo da parte de Deus para compartilhar convosco. Agora, mais uma vez, não posso me escusar da orientação que me chega do Alto. Pensando comigo sobre algumas condutas nefastas no seio de muitas igrejas evangélicas de nosso tempo, e conversando com o Dono da Igreja, tomei ânimo para transcrever Tiago 5.1-5. Espero que haja uma meditação profunda e profícua sobre estes inspirados versículos:

Meus irmãos, como crentes em nosso glorioso Senhor Jesus Cristo, não façam diferença entre as pessoas, tratando-as com favoritismo. Suponham que na reunião de vocês entre um homem com anel de ouro e roupas finas, e também entre um homem pobre com roupas velhas e sujas. Se vocês derem atenção especial ao homem que está vestido com roupas finas e disserem: "Aqui está um lugar apropriado para o senhor", mas disserem ao pobre: "Você, fique de pé ali", ou: "Sente-se no chão, junto ao estrado onde ponho os meus pés", não estarão fazendo discriminação, fazendo julgamentos com critérios errados [perversos pensamentos, ARA]? Ouçam, meus amados irmãos: não escolheu Deus os que são pobres aos olhos do mundo para serem ricos em fé e herdarem o Reino que ele prometeu aos que o amam? (NVI, ênfase minha).

Será que posses, muito dinheiro e um altos status têm mais valor do que uma vida? Será que o "ter" deve ser mais valorizado do que o "ser"? 

No Senhor,

João Paulo M. de Souza

Nenhum comentário: