quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Um dia a casa cai


Como em outros segmentos da sociedade, na esfera cristã também há pessoas que se passam por honestas, sinceras, verdadeiras, justas etc., sem, na verdade, possuírem essas importantes qualidades. Essas vidas, que precisam de arrependimento genuíno, pensam que não serão julgadas pelo Juiz dos vivos e dos mortos (2 Tm 4.1). Impreterivelmente, no dia certo, na hora certa, sua recompensa os alcançará (Hb 4.13).

Quantos não se dizem cristãos e vivem passando cheque sem fundos? Quantos não vendem o que não é seu, em detrimento do verdadeiro dono ou proprietário? Quantos não cometem outros tipos de estelionato, mesmo estando vestidos com pele de ovelhas, parecendo dóceis e afáveis, porém, interiormente, maquinando o mal contra seu próximo? Esses filhos de Belial constituem o joio do qual Jesus falou: "o joio são os filhos do Maligno" (Mt 13.38).

Para muitos que carregam o título de cristãos, prostituição, adultério, lascívia, impureza e  outras obras afins (Gl 5.19-21) são pratos saborosos e insaciáveis. Dizem em seu coração: "Até agora não me aconteceu absolutamente nada... Deus não está nem aí pra isso". Crasso e funesto modo de pensar! Porque "horrenda coisa é cair nas mãos do Deus vivo" (Hb 10.31).

Caso não mudem de vida, esses homens e mulheres que escandalizam o Evangelho de nosso Senhor ouvirão da boca do Filho de Deus a seguinte sentença: "Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade" (Mt 7.23). Porque aparência é uma coisa; essência é outra bem diferente.

No Senhor,

JPMS

Nenhum comentário: