terça-feira, 8 de janeiro de 2013

A Bíblia condena o conúbio misto



O que é casamento misto? Segundo as Escrituras, é a união matrimonial entre uma pessoa crente e uma não crente. Esse tipo de enlace não agrada a Deus; pelo contrário, traz aos obstinados várias perturbações existenciais no relacionamento, que, diga-se de passagem, tem o seu germe no namoro.

Como de costume, geralmente não escrevo textos longos, procuro sempre ser objetivo. Por isso, aqui não fugirei à regra. Mas, transcreverei, na íntegra, alguns textos que, claramente, condenam o "jugo desigual" no matrimônio. As passagens bíblicas citadas abaixo são da Nova Bíblia Viva (NBV):

"Não se casem com as pessoas dessas nações [pagãs]. Não deixem seus filhos casarem com as filhas deles, nem as suas filhas casarem com os filhos deles, pois isso certamente afastaria os jovens de Israel de mim [SENHOR], eles serviriam a outros deuses, e a ira do SENHOR viria sobre vocês, e ele rapidamente destruiriam vocês" (Dt 7.3, 4, grifo meu);

"O homem [ou mulher] que não tem o Espírito não pode entender nem aceitar esses pensamentos que nos são ensinados pelo Espírito de Deus... nós possuímos efetivamente a mente de Cristo" (1 Co 2.14-16, grifo meu);

"A esposa está ligada ao marido enquanto este viver; se o esposo morrer, ela então poderá casar-se novamente, mas somente se ela se casar com um servo de Cristo" (1 Co 7.39,);

"Não entrem debaixo do mesmo jugo daqueles que não amam o Senhor, pois que tem o povo de Deus em comum com o povo do pecado? Como pode a luz conviver com as trevas? E que harmonia pode haver entre Cristo e o diabo? Como pode o crente ser companheiro de alguém que não crê? E que união pode existir entre o templo de Deus e os ídolos? Pois vocês são o templo de Deus, a casa do Deus vivo, e Deus disse a respeito de vocês: Eu morarei neles e andarei entre eles; serei seu Deus e eles serão meu povo" (2 Co 6.14-16);

"Deixem de amar este mundo mau e tudo o que ele lhes oferece, pois quando vocês amam estas coisas mostram que realmente não amam o Pai; porque todas estas coisas mundanas - os maus desejos da natureza humana, os maus desejos dos olhos, a ambição pelas coisas dessa vida - não provêm de Deus, e sim do próprio mundo pecaminoso. E este mundo está perecendo, e essas coisas más e proibidas perecerão com ele, mas todo aquele que perseverar em fazer a vontade de Deus viverá para sempre" (1 Jo 2.15-17).

No caso do cônjuge cristão que já está casado com um não cristão, a orientação bíblica é que não se separem: 

"Todavia, aos casados, mando, não eu, mas o Senhor, que a mulher se não aparte do marido. Se, porém, se apartar, que fique sem casar ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher. Mas, aos outros, digo eu, não o Senhor: se algum irmão tem mulher descrente, e ela consente em habitar com ele, não a deixe. E se alguma mulher tem marido descrente, e ele consente em habitar com ela, não o deixe. Porque o marido descrente é santificado pela mulher, e a mulher descrente é santificada pelo marido" (1 Co 7.10-14).

Quanto aos solteiros que buscam um matrimônio, a orientação bíblica é que essa união seja no Senhor: "contanto que seja no Senhor" (1 Co 7.39). Trocando em miúdos, esse consórcio deve se dá entre um servo e uma serva de Cristo.

No Senhor,

João Paulo M. de Souza

Nenhum comentário: