segunda-feira, 30 de julho de 2012

Cuidado com os falsos ensinos dos telepregadores da prosperidade financeira


"Esses mestres, em sua ganância, dirão qualquer coisa para se apossarem do dinheiro de vocês" (2 Pe 2.3, NBV).

"Se alguém ensina alguma outra doutrina e se não conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo e com a doutrina que é segundo a piedade, é soberbo e nada sabe, mas delira acerca de questões e contendas de palavras, das quais nascem invejas, porfias, blasfêmias, ruins suspeitas, contendas de homens corruptos de entendimento e privados da verdade, cuidando que a piedade seja causa de ganho. Aparta-te dos tais" (1 Tm 6.3-5).

Na TV brasileira, há muitos telepregadores, porém pouquíssimos que não fazem da "piedade" causa de ganho, isto é, através de uma aparência disfarçada, enriquece com a pecúnia alheia. Você já notou que é um pede pede de dinheiro? Ontem, por exemplo, assistindo ao programa de um telepregador, fiquei sobremodo espantado com a declaração que ele fez, dizendo que o rei Agur foi um tolo ao pedir a Deus a sua "porção acostumada" (Pv 30.5-9).

O que me chamou a atenção na vida desse MILIONÁRIO TELEPREGADOR, foi o fato de, mensalmente, ele - ou o povo que lhe entrega o dízimo e lhe oferta? - gastar R$ 10.000.000, 00. Isso mesmo que você leu: dez milhões de reais!!! A bem da verdade, o dinheiro do povo rola solto no bolso de muitos que se dizem enviados de Deus: "Porque não somos como aqueles cujo propósito é negociar a palavra de Deus para conseguir com isso um bom lucro" (2 Co 2,17, Nova Bíblia Viva).

Será que é tolice pensar como Paulo: "Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele. Tendo, porém, sustento e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes" (1 Tm 6.7, 8). Em 1 Coríntios 15.19, declara esse apóstolo: "Se esperarmos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens".

Em Colossenses 3.1-3, o doutor dos gentios exorta-nos a priorizarmos a vida espiritual: "Se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima e não nas que são da terra...". No entanto, o que se observa nesses telepregadores é o forte desejo pelo poder e pelas riquezas terrenais. Enquanto isso, vidas inconstantes são lançadas para lá e para cá pelas ondas do engano.

Em Cristo,

João Paulo M. de Souza

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Tribulações: paciência, experiência e esperança


Aos olhos puramente humanos ou naturais, parece impossível alguém se alegrar em meio a momentos difíceis. Há quem diga que os que assim agem estão enlouquecidos. Todavia, a coisa não é bem assim: quando experimentamos a nova vida em Cristo e passamos a desfrutar de Sua alegria, entendemos que não estamos nem somos loucos, mas fomos privilegiados por Deus, pelas bênçãos espirituais de nosso Senhor (Ef 1.3).

Pelo derramamento do amor de Deus em seu coração (Rm 5.5), o apóstolo Paulo atestou que, em meio às tribulações que experimentava, alegrava-se sobremaneira na presença de Deus: "... nos gloriamos nas tribulações" (Rm 5.3). A paciência, a experiência e a esperança resultava-lhe daquelas. Sem dúvida, "a esperança não nos traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nosso coração pelo Espírito Santo que nos foi dado" (Rm 5.5).

Na vida do crente fiel, as tribulações lhe servem de instrumento de amadurecimento do caráter de Cristo (Gl 5.22). Isso explica a vontade de Deus para cada cristão. Lembremo-nos de que o ouro refinado possui muito mais valor do que quando encontrado na natureza (Pv 27.21). Portanto, deixemo-nos refinar pelo fogo do Santo Espírito do Senhor!

No Senhor,

João Paulo M. de Souza

domingo, 22 de julho de 2012

A Igreja de Cristo é Sal, e não açucar!


Enganam-se os que amam pregar um evangelho "açucarado" aos perdidos, bem como ludibriar os incautos com pregações "adoçadas", ou seja, hipócritas e vigaristas. O verdadeiro Evangelho convém à Igreja, que, segundo Jesus, é bem diferente do conjunto de pessoas influenciadas pelo Maligno: "Vós [a Igreja] sois o sal da terra" (Mt 5.13).

Muitas pessoas jamais entraram no "Saleiro" de Deus; outras, porém, mesmo sem estarem em Cristo, admiram a salinidade da Igreja; ainda outras, infelizmente, perderam o sabor essencial da vida cristã (Mt 5.13). Algumas destas últimas, caídas da graça, pensam que podem enganar aqueles que, apesar de serem simples como as pombas, são prudentes como as serpentes (Mt 10.16).

Confesso que já estou cansado de ouvir mensagens "adocicadas" em algumas igrejas e em algumas mídias utilizadas por "pregadores adocicados". Essas prédicas destituídas do sal do Espírito Santo, só acarretam, para os desavisados, doenças espirituais, anomalias teológicas, modismos horrorosos, e por aí vai...

Apesar desses "doceiros" oferecerem seus "doces" estragados, segundo Paulo, só existe um Evangelho (Gl 1-6-9), que é pontualmente "salgado" - somente Jesus tem "as palavras da vida eterna" (Jo 6.68). Portanto, diante dessas incontestáveis verdades, asseguremos a nossa plena confiança nas Santas Escrituras, pois são Elas que testificam do Filho (Jo 5.39), dando-nos o perfeito sabor da vontade de Deus (Rm 12.2).

No Senhor,

João Paulo M. de Souza 

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Deus é Amor, mas lançará os impenitentes no Lago de Fogo e de Enxofre


Muita gente está enganada quando só propaga ao próximo uma mensagem de um Deus amoroso, bondoso e misericordioso. Indubitavelmente, esses atributos lhe pertencem (1 Jo 4.7, 8; Sl 25.7; Tg 5.11). Porém, a Bíblia também mostra que o Senhor aplica juízos sobre os desobedientes à Sua vontade.

Infelizmente, no final dos tempos, instalar-se-á o Grande Trono Branco, onde Deus estará assentado para julgar, e, a partir dali, todos os que foram desobedientes aos preceitos divinos passarão por uma avaliação justa e sumária. Eis o texto completo:

"E vi [João] um grande trono branco e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugia a terra e o céu, e não se achou lugar para eles. E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante do trono, e abriram-se os livros. E abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos form julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno [gr. Hades, lugar dos mortos] deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras. E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte. E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo" (Ap 20.11-15).

Esse evento se dará após o Milênio (Ap 20.1-6). Os salvos não participarão dele, exceto aqueles que morreram durante os mil anos (Ap 20.15). Mas a morte, o inferno e os ímpios serão castigados terrivelmente: "E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo... E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo" (Ap 20.14, 15). Enquanto isso, a Igreja estará em plena comunhão com Deus e o Seu Filho, e apta a habitar a Santa Cidade (Ap 21, 22).

Livres de toda e qualquer vulnerabilidade, os salvos viverão eternamente com Deus. Aleluia!

Em Cristo,

João Paulo M. de Souza

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Designer cristã lança maiôs discretos para evitar olhares lascivos


Uma designer cristã inventou o maiô que salva as mulheres de olhares curiosos na praia e piscina. A nova linha de moda praia que leva o nome de Simply Modest (Simplesmente Modesto) está dando o que falar no Canadá. Basicamente, consiste em um maiô que esconde as curvas do corpo feminino, cobrindo principalmente a parte dos joelhos ao pescoço. Alguns têm chamado de burkini, devido a sua semelhança com os que são vistos em mulheres muçulmanas nas praias. Mas não é exatamente o mesmo. Neste caso, os maiôs Simply Modest  fazem um esforço para criar uma nova linha de moda.  

“A modéstia sempre foi importante para mim, acredito que a nossa sexualidade é um dom incrível de Deus, é algo que deve ser protegido, e não colocado à exposição para todos os olhos verem”, diz Crystal Hyben ao Huffington Post. Hyben, tem apenas 27 anos, é natural de Ontário no Canadá, é a criadora dos maiôs, e diz à reportagem: “Eu escolhi cobrir-me, porque eu quero glorificar a Deus com o meu corpo, e me cuidar para o meu futuro marido, se alguma vez eu me casar", afirmando que tem orgulho de ser cristã.

Os maiôs cobrem as coxas, a barriga e a área do busto. Entre seus clientes, há também um número de pessoas cuja pele é muito sensível ao sol, que tem encontrado nesses itens uma boa alternativa.

sábado, 14 de julho de 2012

Aguardando com paciência a Vinda do Senhor


Numa das acepções contidas na Pequena Enciclopédia Bíblica de Orlando Boyer, o vocábulo "paciência" significa "qualidade daquele que espera com tranquilidade". Sem dúvida, esperar pacientemente por alguma coisa não é fácil. Mas, quando se trata do que a Bíblia diz e orienta, é indispensável.

Apesar das inúmeras circunstâncias impostas pela vida, muitas delas decepcionantes, jamais nos esqueçamos de que Jesus está às portas, Ele está voltando (1 Co 15; 1 Ts 4.13-18). Isso é motivo mais do que importante para cultivarmos a paciência que vai amadurecendo em nós pelo Espírito Santo (Gl 5.22, 23). Portanto:

"Sede, pois, irmãos, pacientes até a vinda do Senhor. Eis que o lavrador espera o precioso fruto da terra, aguardando-o com paciência, até que receba a chuva temporã e serôdia. Sede vós também pacientes, fortalecei o vosso coração, porque já a vinda do Senhor está próxima" (Tg 5.7, 8).

Perseveremos no Senhor!

Em Cristo,

João Paulo M. de Souza

Dom de variedade de línguas: Não devemos ser meninos no entendimento



Biblicamente, qualquer pessoa que recebeu de Deus o batismo com o Espírito Santo (At 1.5) e, posteriormente, o dom de variedades de “línguas” (gr. glōssa) desfruta de capacitações sobrenaturais (At 2.1-4; 1 Co 12.10). Apesar disso, como o receptor é passível de errar, pode haver exageros no momento em que está sendo usado pelo Espírito, e, quando isso acontece, as consequências quase sempre são negativas.  Todavia, para que isso seja evitado,  as Escrituras orientam aos que desfrutam desse dom que falem comedidamente e com ordem durante os cultos, para que haja perfeita edificação no seio da Igreja. 

Ao falar sobre “a variedade de línguas” (1 Co 12.10), o apóstolo Paulo foi claro e direto: “... quero falar na igreja cinco palavras na minha própria inteligência, para que possa também instruir os outros, do que dez mil palavras em língua desconhecida” (1 Co 14.19).  Ele ainda disse que “o que fala em língua estranha não fala aos homens, senão a Deus; porque ninguém o entende, e em espírito fala de mistérios” (1 Co 14.2).  A bem da verdade, “o que fala língua estranha edifica-se a si mesmo"  (1 Co 14.4). Certamente, essa capacitação sobrenatural é deleitosa e edificante para o crente (1 Co 14.12). 

Não há necessidade de qualquer argumento bem elaborado para provar a realidade da imperfeição humana, basta observar a experiência diária do homem. “Deus fez o homem reto, mas ele buscou muitas invenções” (Ec 7.29). Lembremo-nos de que, após a Queda (Gn 3), o homem perdeu sua perfeição. Por isso que Paulo alertou os coríntios acerca de quaisquer irregularidades durante o falar em línguas. Quando ocorrem excessos na igreja, sempre são oriundos da parte do receptor, nunca do concessor: “Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um para o que for útil. Porque Deus não é Deus de confusão” (1 Co 12.7; 14.33). 

Outra verdade importante no aconselhamento do apóstolo aos coríntios está explícita: “Irmãos, não sejamos meninos no entendimento” (1 Co 14.20). Observe-se que, aos que abusam do dom, Paulo os repreende e os chama de “meninos”, isto é, de “crianças” espirituais que não se autocontrolavam. Contudo, o servo de Deus dá o exemplo e aconselha-os:

Dou graças ao meu Deus, porque falo mais línguas do que vós todos. Todavia eu antes quero falar na igreja cinco palavras na minha própria inteligência, para que possa também instruir os outros, do que dez mil palavras em língua desconhecida. Irmãos, não sejamos meninos no entendimento, mas sede meninos na malícia e adultos no entendimento. Que fareis, pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para a edificação. E, se alguém falar língua estranha, faça-se isso por dois ou, quando muito, três, e por sua vez, e haja intérprete. Mas, se não houver intérprete, esteja calado na igreja e fale consigo mesmo e com Deus (1 Co 14.18-20, 26-28). 

Em Cristo,

João Paulo M. de Souza

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Quando a visão de si mesmo não condiz com a realidade


Muitos pensam que são jovens espiritualmente, mas a realidade não assinala isso. A bem da verdade, carecem de nascer de novo (Jo 3).

No Senhor,

João Paulo M. de Souza

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Características do genuíno amor, o Amor de Deus


Reflitamos profundamente no Amor de Deus (1 Co 13.1-13):

  • Intrinsecamente, não é demonstrado pelas aptidões humanas e/ou angelicais (v. 1);
  • Não tem sua raiz nos dons do Espírito (1 Co 12; 13.3);
  • Não mora nas atitudes meramente artificiais dos homens, nem nas automartirizações humanas (v. 3);
  • É sofredor (v. 4);
  • É benigno (v. 4);
  • Não é invejoso (v. 4);
  • Não é leviano (v. 4);
  • Não é soberbo (v. 4);
  • Não é indecente (v. 5);
  • Não é interesseiro (v. 5);
  • Não se irrita (v. 5);
  • Não suspeita mal (v. 5);
  • Entristece-se com a injustiça (v. 6);
  • Alegra-se com a verdade (v. 6);
  • Tudo sofre (v. 7);
  • Tudo crê (v. 7);
  • Tudo espera (v. 7);
  • Tudo suporta (v. 7);
  • Nunca falha (v. 8);
  • É perfeito (v.10);
  • É eterno (v. 10, 13);
  • É a maior de todas as virtudes (v. 13).

Que possamos meditar e procurar assimilar essa incomparável virtude.

Em Cristo,

João Paulo M. de Souza

terça-feira, 10 de julho de 2012

O convite desafiador de Deus aos sórdidos pecadores


"Vinde, então, e argui-me, diz o SENHOR; ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã" (Is 1.18).

No Senhor,

João Paulo M. de Souza

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Até o presente momento, ninguém respondeu à pergunta da última postagem deste blog


Deus sonha? Se sonha, gostaria muito de que alguém baseasse essa afirmação com a Bíblia? Ninguém ainda me respondeu... Alguém pode me dizer por que será? Cantores, compositores e pregadores que amam dizer que Deus sonha, por gentileza, respondam-se, estou esperando pacientemente...

No Senhor,

João Paulo M. de Souza

Alguém pode mostrar-me algum versículo bíblico que prove que Deus sonha?


No mundo cristão, são tantos os proclamadores dos "sonhos" de Deus, que cheguei à seguinte pergunta: "Deus realmente sonha"? Já tive a oportunidade de ler as Escrituras por completo algumas vezes e não encontrei nenhuma abordagem bíblica quanto aos "sonhos" de Deus. Mas, a despeito disso, alguns cantores, alguns compositores e alguns pregadores famosos insistem em dizer que o Senhor sonha.

Já que, na cópia das Escrituras de que disponho, não contém nenhuma referência aos pretensos "sonhos" de Deus, sejam estes oníricos ou alimentícios ou ansiosos, lançamos o desafio a quem quer que seja, a que demonstre, biblicamente, que Deus sonha. Quem evidenciar isso, ganhará um sonho de presente... Eu prometo!

Para mim, o efeito objetivado pelos proclamadores dos "sonhos" de Deus é de mexer com os sentimentos alheios, apenas isso, nada mais...

No Senhor,

João Paulo M. de Souza

sexta-feira, 6 de julho de 2012

A Palavra da Pregação de Cristo como juiz no último Dia


"Quem me rejeitar a mim e nao receber as minhas palavras já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o há de julgar no último Dia" (Jo 12.48).

Convertam-se a Deus os céticos ou não, a Palavra de Cristo os há de julgar no "último Dia". Neste grande evento, eles não poderão contra-argumentarem: "Porque eu [Jesus] não tenho falado de mim mesmo, mas o Pai, que me enviou, ele me deu mandamento sobre o que hei de dizer e sobre o que hei de falar" (Jo 12.49).

Ademais, quer saber quem é esse Jesus? Aquele "que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu Reino" (2 Tm 4.1)!

No Senhor,

João Paulo M. de Souza

Como deixar o seu blog "glamouroso"


Isto é ponto pacífico na blogosfera cristã: uma boa parte dos blogueiros amam, para não dizer  que adoram - sem ao menos se importarem com a saúde espiritual de seus leitores - o aumento ao número dos visitantes ao seu nicho eletrônico, além de fomentarem comentários um tanto infelizes em suas páginas virtuais.

Pensando na lambança de alguns blogues, arrolarei, para quem quiser seguir no mesmo caminho que palmilham os "venenosos", aliás, "glamourosos" blogueiros evangélicos inseridos no mundo virtual (deixamos bem claro que há excelentes blogs), três "dicas" importantes. Eis as "benditas":

"Fale 'só' sobre temas polêmicos, de preferência sem apoio bíblico." Já observou como alguns blogueiros cristãos adoram chamar a atenção dos internautas por intermédio de polêmicas estratosféricas, as quais contêm o mesmo princípio das que Paulo alertou a Timóteo (1 Tm 1.3, 4)? Parece-nos que, para aqueles, as Escrituras Sagradas não são a fonte primacial de Deus, digna de toda a nossa aceitação (1 Tm 1.15; 4.9; 2 Tm 3.16, 17; 2 Pe 1.20, 21; Hb 4.12).

"Critique explicitamente os seus desafetos". Existe um ditado popular que diz que "quem com porcos se mistura, farelo come". Pois é... Por aí tem gente andando com quem não deveria (1 Co 15.33) e comendo o "farelo" da contenda... (Gl 5.19, 20; 2 Sm 15.1-6). Aliás, o proverbista deixa bem claro: 

"Sem lenha, o fogo se apagará; e, não havendo maldizente, cessará a contenda. Como o carvão é para o borralho [brasa, ARA], e a lenha, para o fogo, assim é o homem contencioso para acender rixas" (Pv 26.20, 21).

"Em seu blog, apenas discorra sobre o que os incautos, os carnais, os caídos espiritualmente etc. gostam de ler e ouvir." Bem diferente dos que adoram a Deus (Lc 24.52), amam a Bíblia (Sl 40.8) e prezam pela edificação da Igreja de Cristo (1 Co 12-14), os blogueiros calculistas vertem, sobre seus próprios posts e sobre o coração dos que lhe apoiam, o veneno do relativismo, oriundo de ideias alheias a Deus, originárias de sua "carnal compreensão" (Cl 2.18).

Enfim, existem outros meios de deixar o próprio blog "glamouroso"... - esse "glamour" eu não quero nem de graça! (Risos). Por isso, achamos por bem deixar à disposição dos "ilustres" blogueiros (acreditamos que alguns lerão esta postagem) a continuação de suas "quentes" imaginações:

"Se alguém ensina alguma outra doutrina e se não conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo e com a doutrina que é segundo a piedade, é soberbo e nada sabe, mas delira acerca de questões e contendas de palavras, das quais nascem invejas, porfias, blasfêmias, ruins suspeitas, contendas de homens corruptos de entendimento e privados da verdade, cuidando que a piedade seja causa de ganho. Aparta-te dos tais" (1 Tm 6.3-5).

No Senhor,

João Paulo M. de Souza

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Você está preparado para o Arrebatamento da Igreja?


"Eis que vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta..." (1 Co 15.51, 52).

Antes de lhe fazer esta pergunta, fi-la a mim mesmo: "Você está preparado para a Segunda Vinda de Cristo?"

É tempo de estarmos santificados e preparados! Maranata! "Ora, vem, Senhor Jesus!" (Ap 22.20).

João Paulo M. de Souza

domingo, 1 de julho de 2012

Sem o amor de Deus, a nossa vida não tem a mínima graça


Hodiernamente, muitos se autopromocionam isso e/ou aquilo. Todavia, apenas o Senhor conhece plenamente os corações das pessoas. Em Jeremias 17.10, Ele diz: "Eu, o SENHOR, esquadrinho o coração, eu provo os pensamentos; e isso para dar a cada um segundo os seus caminhos e segundo o fruto das suas ações.

Engana-se quem pensa que o verdadeiro amor é apenas demonstrado por impactantes atitudes - alguém pode chegar a distribuir toda a sua fortuna pelos pobres e, ainda assim, não desfrutar desse amor (1 Co 13.3). Mais forte ainda: "... e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria" (1 Co 13.3). Incrível!

O amor de Deus não se mostra somente pelas atitudes, mas, sobretudo, pelas intenções que o impulsionam. O áureo exemplo desse inefável sentimento é visto em João 3.16: 

"Porque Deus amou o mundo [humanidade] de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna". Observe-se que, primeiro, "Deus amou o mundo", depois "deu o seu Filho".

Você ja leu "O hino do Amor", dileto leitor? Não?! Então, faça-o agora mesmo. Abra o seu exemplar da Bíblia e leia, em oração e meditação, 1 Coríntios 13. Deus falará profundamente ao seu coração, "porque Deus é amor" (1 Jo 4.8), e, sem Ele, a nossa vida não tem a mínima graça.

No Senhor,

João Paulo M. de Souza