domingo, 9 de dezembro de 2012

Vontade de Deus: casamento heterossexual, nada mais além disso


Muitas pessoas da sociedade hodierna querem forçar de todos os jeitos e formas inimagináveis a que os servos de Deus se dobrem diante de sua cosmovisão sórdida e obscurantista. Nós, que somos "santos" do Senhor (1 Pe 1.16), não devemos coadunar com práticas pecaminosas, não devemos  apoiar "as obras infrutuosas das trevas, mas, antes, condená-las" (Ef 5.11).

Em Gênesis 1.27, está escrito assim: "Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou". Como podemos constatar, o Senhor não criou um terceiro gênero sexual! Mas criou, de acordo com o verso supracitado, "um homem e uma mulher", ou seja, um casal heterossexual.

De acordo com a Biologia e a Verdade, o nascimento de um ser humano se dá a partir da fecundação do óvulo pelo espermatozoide. Aqui, entende-se claramente que não existe fecundação entre dois óvulos ou entre dois espermatozoides! Em suma, união entre duas pessoas do mesmo sexo não gera filho (s).

A vontade de Deus para o casamento é que este seja entre duas pessoas de sexos diferentes, com o fito de "frutificar" e "multiplicar", ou seja, gerar filho (s) (Gn 1.28). O que passa disso, o Senhor desaprova: "Nenhum homem deverá ter relações sexuais com outro homem; Deus detesta isso" (Lv 18.22, NTLH). Isso também vale para o sexo feminino (Rm 1.26, 32).

Não adianta o mundo, com sua putrefação espiritual, querer incutir seu pensamento das trevas na cosmovisão da verdadeira Igreja de Cristo, a Noiva do Cordeiro. Esta é pura, lavada, imaculada, santa, sem ruga (Ef 5.26). Além disso, o Templo de Deus é habitado pelo Santo Espírito (1 Co 3.16). Por isso que o Corpo de Cristo (1 Co 12.27) afasta-se de toda podridão mundana (Mt 5.13).

João Paulo M. de Souza

Nenhum comentário: