quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Aperfeiçoemo-nos e deixemo-nos aperfeiçoar pelo Senhor para a obra do ministério


O dom de ensinar é uma dádiva de Deus, e nem todas as pessoas o têm (Rm 12.6, 7). Deus, dentre tantas outras formas de transmitir Sua vontade, ensina por intermédio da Sua Igreja, mais pontualmente por meio daqueles que receberam a capacitação do ensino, para "o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério [ato de servir], para edificação do corpo de Cristo" (Ef 4.12).

O termo "dedicação" significa "qualidade ou condição de quem se dedica a alguém ou algo; devotamento, entrega, sacrifício" (Dicionário Houaiss). Biblicamente, o crente entrega-se a Deus, para uso e posse dEle. Daí por diante, o Senhor usa-o para a edificação do Corpo de Cristo.

Como cada membro do corpo humano tem sua particular funcionalidade, semelhantemente cada membro de Cristo também tem sua importância na Igreja (Rm 12.4, 5). Por isso que cada um de nós tem que se aperfeiçoar na vocação em que fomos chamados:

"De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada: se é profecia, seja ela segundo a medida da fé; se é ministério, seja me ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino; ou o que exorta, use esse dom em exortar; o que reparte, faça-o com liberalidade; o que preside, com cuidado; o que exercita misericórdia, com alegria" (Rm 12.6-8).

Segundo a Escritura, é inadimissível o crente exercer o ofício do ensino na igreja e não se dedicar profundamente a esse glorioso ministério: "... haja dedicação ao ensino" (Rm 12.7). Certa vez, quando estávamos aprendendo em uma sala de escola dominical, um "professor" disse para os seus alunos: "Eu não gosto de ler". Depois dessa triste declaração, pensando consigo mesmo, cheguei a seguinte conclusão: "Se você não gosta de ler, o que está fazendo aí?" Esse é o retrato de muitos "professores" cristãos mundo a fora.

Pensemos e reflitamos consideravelmente sobre isso.

João Paulo M. de Souza

Nenhum comentário: