quarta-feira, 30 de maio de 2012

Quem disse que o líder nunca erra? Samuel, Samuel!

Muitos por aí adoram pintar o líder como alguém capaz de nunca errar. Exaltam-no violentamente sobre os seus liderados que, muitas vezes, por alguns, são tachados de coitadinhos, de tábulas rasas espirituais... Configuram o líder como um chefe, um ser blindado contra sugestões alheias (não refiro-me aqui a maledicências), como se ele tivesse consigo - e apenas consigo - todas as respostas em palavras e/ou atitudes, a fim de estabeler o elixir para os problemas e dúvidas que, porventura, sobrevenham-lhe.

O líder, na verdade, é alguém que Deus vocaciona para liderar, mas que, contrastantemente ao que pensam algumas pessoas, ele é falho, imperfeito, dependente, frágil... Depende exclusivamente de Deus (Dt 34; Js 1).

Ao lermos Samuel 16, podemos ver a lambança que Samuel ia fazer na casa de Jessé:

"E sucedeu que, entrando eles, viu a Eliabe e disse: Certamente, está perante o SENHOR o seu ungido. Porém o SENHOR disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a altura da sua estatura, porque o tenho rejeitado; porque o SENHOR não vê como vê o homem. Pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o SENHOR olha para o coração" (v.6, 7).

Com isso, não temos a intenção de depreciar a imagem do líder, mas alertar sobre sua falibilidade, posto que, por aí, andem "pintando" um "quadro perfeito" dele, sobretudo nas igrejas. 

Outro equívoco dos admiradores acríticos de líderes é apoiarem, ingênua ou passivamente, a mandância dos "ditadores". Estes - o averso dos verdadeiros líderes chamados por Deus, "mandam" e "desmandam" quando e como bem querem, desprezando o que estabelecem as Santas Escrituras: "Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho" (Sl 119.105).

No Senhor,

João Paulo M. de Souza

Nenhum comentário: