sexta-feira, 25 de maio de 2012

Jesus: o exemplo sem igual


Ao ler Filipenses 2.6-11, pude constatar quão inefável é Jesus. Ele mesmo "sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus" (v. 6). Portanto, quem, por mais erudito que seja, conseguirá explicar perfeitamente essa postura? Quem poderia, com todas as palavras possíveis, delinear a grandeza desse Deus-Homem?

Ele "aniquilou-se" (v. 7), ou seja, "esvaziou-se", não preferindo a sua própria vontade em detrimento da do Pai. Além disso, fez-se "semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte e morte de cruz" (v. 7, 8). "Morte de cruz" remete à crucificação que, por sua vez, representa a vergonha, o desprezo e a humilhação daquele que é crucificado (Mt 27.32-56).

Se Cristo humilhou-se assim, que faremos nós, diante de um tão grande exemplo? 

Mas, apesar de toda injustiça cometida contra Jesus, "Deus o exaltou soberanamente e lhe deu um nome, que é sobre todo o nome, para que, ao nome de Jesus, se dobre todo joelho... (v. 9, 10). Não só os "joelhos", mas "toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai" (v. 11).

No Senhor,

João Paulo M. de Souza

Nenhum comentário: