terça-feira, 24 de abril de 2012

"Nem todos dormiremos"

Assaltado pelo forte desejo de partir - não por me encontrar depressivo ou algo parecido - e estar com o Senhor (Fl 1.23), senti-me orientado pelo Espírito a transcrever alguns versículos referentes ao arrebatamento da Igreja. Portanto, peço ao caro leitor que medite profundamente nos versículos que se seguem.

"E, agora, digo isto, irmãos: que carne e sangue não podem herdar o Reino de Deus, nem a corrupção herda a incorrupção. Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade e que isto que mortal se revista da imortalidade. E, quando isto que corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então, cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória. Onde está, ó morte o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória?... Mas graças a Deus, que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo" (1 Co 15.50-57).

"Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morrerão em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles na nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras" (1 Ts 4.16-18).

"Ora, vem, Senhor Jesus!" (Ap 22.20).

João Paulo M. de Souza
 

Nenhum comentário: