domingo, 12 de fevereiro de 2012

Há um tempo...

Debaixo do céu, para tudo há um tempo: “Há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou; tempo de matar e tempo de curar; tempo de derribar e tempo de edificar; tempo de chorar e tempo de rir; tempo de prantear e tempo de saltar; tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar e tempo de afastar-se de abraçar; tempo de buscar e tempo de perder; tempo de guardar e tempo de deitar fora; tempo de rasgar e tempo de coser; tempo de estar calado e tempo de falar; tempo de amar e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz” (Ec 3.2-8).

Como já foi dito, “tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu” (Ec 3.1). Observe o que está escrito na segunda parte desse verso: “(...) há tempo para todo o propósito debaixo do céu”.

Talvez, meu caro leitor, você esteja pensando sobre algo que espera há muito tempo. Por vezes, suas perguntas têm se assemelhado a estas: “Será que realmente vai acontecer o que almejo?”, “Quando Deus vai me responder?”, “Meu Deus! o que está havendo que não acontece da maneira esperada?”. Quero dizer-lhe que “tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu” (Ec 3.1).

Em Cristo,

João Paulo M. de Souza

Nenhum comentário: