sábado, 31 de dezembro de 2011

Porque não vou me vestir de branco para festejar a chegada do ano novo, nem fazer quaisquer simpatias relativas ao ano vindouro


Segundo os esotéricos, as pessoas devem fazer diversas simpatias durante o Ano-novo para serem felizes e prósperas em 2012. Os rituais vão desde tomar banho com ervas, para eliminar as energias negativas, até usar peças de cama novas para deixar para trás os problemas do ano que passou. 

Outrossim, não nos esqueçamos de que muitas pessoas, no dia 31 de dezembro, vestem-se de branco, que, conforme acreditam os adeptos dessas mandingas, é a soma de todas as cores, e é ótima para ser usada no reveillon e ter um ano novo com muita luz. Mas, o que diz a Bíblia a respeito disso?

As simpatias são ações praticadas por pessoas cujo fito é conseguir o que desejam. Conforme assegura-nos as Escrituras Sagradas, nós, que somos salvos, não devemos adotar as práticas pecaminosas destes tempos (2 Co 6.17). A vontade de Deus deve prevalecer sobre a nossa (Sl 40.8).

Quem não se lembra do Areópago, onde havia muitos varões supersticiosos (At 17.22). Ali, Paulo pregou sobre Aquele que não “é servido por mãos de homens, como necessitando de alguma coisa; pois ele mesmo é quem dá a todos a vida, a respiração e todas as coisas” (At 17.25). 

Paulo ensinou-os que Deus é Soberano, não precisa das “moletas” dos homens, Ele é quem “dá a todos a vida, a respiração e todas as coisas”. Pra que fazer simpatias, se Deus é o Criador de tudo (Gn 1.1), manda em tudo (Sl 147.4) e é o Todo-Poderoso (Gn 17.1; Mt 28.18; Cl 1.16).

Os salvos não precisam aderir às superstições mundanas e demoníacas! Nós temos em Quem confiar: “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim” (Jo 14.1). Nós temos a Luz do mundo (Jo 8.12)! Lembremo-nos sempre disso!

Diferente dos esotéricos e seus adeptos, não precisamos de nos vertir de branco, ir à praia e pular sete ondas durante a passagem de ano, gritando bem alto para afugentar os maus espíritos; nem guardar qualquer nota de dinheiro dentro do sapato, com o objetivo de atrair riquezas; tampouco carecemos de comer doze uvas grandes ou romãs e guardar os caroços conosco para conquistarmos novos horizontes.

A minha passagem de ano, se Deus permitir, será ao lado de minha família, adorando, louvando e agradecendo ao Pai das luzes (Tg 1.17) por tudo que nos outorgou neste ano, 2011.

Em Cristo,

João Paulo M. de Souza

Nenhum comentário: