sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Uma reflexão acerca do Salmo 119.71


Ninguém se agrada quando recebe uma reprimenda. “Na verdade, toda correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas, depois, produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela” (Hb 12.11). Foi o que aconteceu com o salmista, que, primeiro, teve de ser corrigido pelo Senhor, para, depois entender as benesses adquiridas através da repreensão: “Foi-me bom ter sido afligido” (Sl 119.71). Ele tornou-se uma ovelha do Senhor (Sl 23). 

 Apesar de permitir provações sobre a vida do crente, Deus jamais se esquece da estrutura humana, pois a conhece perfeitamente (Sl 103.14). O real objetivo do Senhor em permitir sobrevir adversidades é trabalhar o caráter das pessoas e levá-las a partilhar de uma intensa intimidade com Ele, que tem completa capacidade de pôr termo aos dilemas da vida: “O SENHOR é bom, uma fortaleza no dia da angústia” (Na 1.7).

Em Deus,

João Paulo M. de Souza

Um comentário:

Renato Aoyama disse...

Somos como sachês de chá.
as vezes precisamos passar pelo fogo para depois podermos mostrar o q existe de melhor em nós.