domingo, 24 de julho de 2011

Nossa pregação precisa alcançar continuamente nova profundidade em graça e em verdade


"Não há duvida de que a maioria dos sermões é ralo como uma sopa feita dos mesmos ossos durante o ano inteiro. Muitos pregadores usam clichês vazios de sentido. A mensagem de muitos púlpitos é banal e comum. Muitos pregadores estam cansados da sua própria maneira de pregar, visto que eles mesmos não tem fogo, nem entusiasmo, nem zelo, nem expectativa. Nossa pregação precisa alcançar continuamente nova profundidade em graça e em verdade e nova altitude de frescor em conteúdo. Sem essa firme e consistente apresentação do ensino da Santa Palavra de Deus, nosso povo cairá em toda sorte de erro, em muitas conhecidas heresias, tornando-se presa fácil de qualquer demagogia eclesiástica que flutue no mercado religioso".

Por W. A. Criswell

Nenhum comentário: