domingo, 10 de julho de 2011

Não queira tirar argueiro algum do olho de alguém, se, porventura, tiver uma trave no seu


No decorrer da história, o que não faltou foi gente fazendo fuxico da vida dos outros. Hoje, não é diferente. Jesus falou um pouco daquele que, mesmo com a vida toda destrambelhada, vive fofocando da vida alheia. A bem da verdade, não é errado analisarmos, avaliarmos e termos uma visão realista acerca dos procedimentos dos outros (1 Pe 4.17; 1 Co 1.11).

Em Mateus 7.1-5, o Senhor Jesus alerta àqueles que estão com uma trave (viga ou tronco) no olho, e vive bisbilhotando a vida dos que têm apenas um argueiro no orgão da visão: "Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós. E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão.

Nós não estamos vetados de tirar qualquer "argueiro" do olho de outra pessoa, desde que, em nossos olhos, não haja embaraço algum (Mt 7.5). Esse procedimento tem que ser feito com amor! "O amor não faz mal ao próximo; de sorte que o cumprimento da lei é o amor" (Rm 13.10).

Em Jesus,

João Paulo M. de Souza

Nenhum comentário: