quarta-feira, 22 de junho de 2011

Os dois caminhos, o da morte e o da Vida


Estive pensando sobre a importância das escolhas que fazemos e, consequentemente, fui ciceroneado pelo Espírito a meditar em Mt 7.13, 14, onde são descritas duas portas, a estreita e a larga. Nesse ínterim, fiquei muito consternado por saber que muitas pessoas tomaram caminhos mortais (Mt 27.1-5; At 5.1-5); outras, estão em  rumos difíceis; e, ainda outras, permanecem indecisas. Em contrapartida, consolei-me em saber de que ainda existem pessoas andando na vereda certa, no caminho da vida (Jo 14.6).

O Mestre orienta: "Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição". Larga é a porta dos prazeres mundanos. Quem passa por ela experimenta o engodo do pecado: 

"Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência" . Quanto ao ímpio, as suas iniquidades o prenderão, e, com as cordas do seu pecado, será detido. Ele morrerá, porque sem correção andou, e, pelo excesso da sua loucura, andará errado" (1 Jo 2.16, 17; Pv 5.22, 23).

Outrossim, conforme corrobora as Escrituras, "há caminho que ao homem parece direito, mais o fim dele são os caminhos da morte" (Pv 14.12). Por isso, não querendo que a humanidade se perca, disse Jesus: "Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens" (Jo 10.9).

Essa porta estreita e esse caminho apertado (Mt 7.14) conduzem à Vida (Jo 14.6). Ao contrário da porta larga, que, infelizmente, "muitos são os que entram por ela" (Mt 7.13).

A "portinha" de Jesus é o único acesso ao Céu (Jo 10.9, 10; Jo 14.6). Observe o que disse Paulo, que escolheu entrar por ela" e palmilhar no apertado caminho de Jesus: 

"Porque eu já estou sendo oferecido por aspersão de sacrifício, e o tempo da minha partida está próximo. Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos que amarem a sua vinda" (2 Tm 4.6-8, grifo meu).

Caminhando pelo Caminho Estreito,

João Paulo M. de Souza

Um comentário:

Pedro Henrique disse...

Amado irmão João Paulo, a Paz do Senhor! Como vai o jovem apologista?

A "porta" e o "caminho" são estreitos e apertados, diferente do quese é preghado em muitos lugares. Ao falar da porta, nosso Senhor ainda acrescenta: "poucos há que a encontrem" (Mt 7.13,14). Muitos dos fãs de Jesus irão se surpreender quando ouvirem: "Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade" (v. 23). Que Ele tenha misericórdia. Abraço forte,

PH