sexta-feira, 17 de junho de 2011

Confia no SENHOR de todo o teu coração

Fascino-me com tudo o que a Bíblia diz. Indubitavelmente, Ela é a única fonte de consolo, de alegria, de prazer, de ensino, de vida, de eternidade etc. para o ser humano. Todos os seus singulares 66 livros trazem sabedoria sem igual, e quem acredita piamente na Sua veracidade não fica a mercê do engano. Deus, pela Sua Palavra, as Santas Escrituras, fala conosco. 

Nesta postagem, gostaria de discorrer, sucintamente, acerca de Provérbios 3.5, inaugurando mais uma seção em nosso blog - Aprendendo com o livro de Provérbios.

"Confia no SENHOR de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento" (Pv 3.5)

"Confia no SENHOR de todo o coração". No livro do profeta Jeremias, Deus diz: "Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do SENHOR!" (Jr 17.5). Herodes não confiou em Deus. Consequentemente, o seu fim foi trágico (At 12.21-23). Diferentemente, Davi confiou somente no seu Senhor, e a batalha contra o gigante golias tornou-se possível de ser vencida (1 Sm 17.45, 50). Assim como Davi, devemos confiar plenamente no Todo-Poderoso: "Ora, Àquele que é Poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera" (Ef 3.20).

"Não te estribes no teu próprio entendimento". "Assim diz o SENHOR: Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem se glorie o forte na sua força; não se glorie o rico nas suas riquezas" (Jr 9.23). Sabedoria, força e riqueza são bens preciosos para quem deles desfruta; no entanto, para Deus, isso não significa nada. Deus não é o homem, que pode embaraçar-se com presentes (Pv 19.6). Diz o Senhor: "Mas o que se gloriar glorie-se nisto: em me conhecer e saber que eu sou o SENHOR, que faço beneficência, juízo e justiça na terra; porque destas coisas me agrado, diz o SENHOR" (Jr 9.24). Portanto, "não erreis, meus amados irmãos. Toda boa dádiva e todo dom perfeito vêm do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança, nem sombra de variação" (Tg 1.16, 17).

Em Deus,

João Paulo M. de Souza


Um comentário:

CHRISTOPHER VITAL disse...

visite-nos http://christophergabriel.blogspot.com/p/parceiros.htm