segunda-feira, 28 de março de 2011

Traços essenciais de um verdadeiro culto a Deus

Hodiernamente, é lamentável observar a desenvoltura de alguns "cultos" prestados a Deus. O cerne dessas reuniões é recheado de interposições humanas, meros modismos litúrgicos. Outra realidade, é o fato de alguns fundadores de igreja, muitas vezes preconizarem que foram guiados pelo Alto para fazê-lo, quando, no entanto, sua decisão foi fruto de divisão animalesca. Porém, gostaria de apenas, em sucintas palavras, "mostrar" simplesmente o que Paulo ensinou respeitante ao perfil do culto cristão: " Que fareis, pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação" (1 Co 14.26).

Diante da verdade do verso supracitado, não podemos revidar. Fica claro o que deve ser feito (principais itens de um culto) durante uma reunião de adoração: salmo, doutrina, revelação, língua, interpretação, reverência e edificação. A base para uma liturgia profícua está nos cânticos sálmicos, na ministração pura da Palavra, nas manifestações dos dons espirituais (pelo Espírito Santo) e, por último, na edificação dos irmãos e de pessoas ainda não conversas, que, por perceberem a necessidade de terem comunhão com Deus, comparecem aos cultos.

Para maior entendimento acerca dos dons, do amor e de como utilizar esses dons amorosamente, lede  os capítulos 12, 13 e 14 da primeira carta de Paulo aos coríntios.
Em Jesus, 

JPMS

Nenhum comentário: