quinta-feira, 3 de março de 2011

Imitai ao Pai Celestial

Quando Deus criou o homem, criou-o à sua semelhança: “E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme à nossa semelhança” (Gn 1.26), quer dizer, tendo similitude geral com Deus, porém sem ser uma cópia exata do seu Ser. Ser semelhante significa “ser parecido”. O homem não é um pequeno Deus, mas alguém que, no momento em que foi criado, refletia a imagem de Deus. Contudo, o Diabo embargou o relacionamento do homem com o seu Criador, proporcionando assim, a necessidade de uma provisão divina, uma reconciliação entre Deus e o homem.

Nas Escrituras Sagradas, podemos encontrar o padrão de Deus para o homem (Gn 1.26). E, como já sabemos, esse perfil foi manchado pela desobediência (Gn 3). Sendo assim, Deus, por meio de sua infinita misericórdia (Lm 3.22), providenciou uma saída para a raça humana, o Senhor Jesus Cristo (Gn 3.15; Jo 3.16), “o último Adão, em espírito vivificante” (1 Co 15.45).

O legado do apóstolo Paulo para a igreja de Éfeso foi: “Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados” (Ef 5.1). O termo “imitador” denota “aquele que toma algúem por modelo”. No caso supracitado, os irmãos efesios teriam de tomar a Deus por modelo de tudo. Observemos o verso dois: “E andai em amor, como também Cristo vos amou e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave”. A expressão “como também” fala de exemplo.

Cristãos que somos, se é que o Espírito do Senhor habita realmente em nós outros, resta-nos procurar, com efeito, sermos semelhantes ao Pai celestial: “Fala a toda a congregação dos filhos de Israel e dize-lhes: Santos sereis, porque eu, o SENHOR, vosso Deus, sou santo” (Lv 19.2). “Sede vós, pois, perfeitos, como é perfeito o vosso Pai, que está nos céus” (Mt 5.48).

Em Deus,

João Paulo M. de Souza


Um comentário:

Pedro Henrique disse...

Nobre João Paulo, amigo e irmão, a Paz do Senhor!

Que texto edificante! Como precisamos mudar, se realmente queremos imitar o nosso Senhor e seguir o Seu exemplo! Mas, graças a Deus que nos concede essa preciosa bênção, oriunda de nosso relacionamento e íntima comunhão com Ele.

Abraço forte,

PH