quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

A Onisciência de Deus

O conhecimento de Deus é perfeito, ou seja, é pleno. Ele não necessita racionar ou fazer exaustivas pesquisas sobre qualquer assunto, para obter sapiência completa acerca deste. Ele não precisa entrar numa escola para aprender o bê-á-bá das coisas, pois Ele mesmo detém toda Sabedoria. O seu conhecimento do passado, do presente e do futuro é instantâneo!

Deus predisse acerca da benção dos descendentes de Abraão. “Visto que Abraão certamente virá a ser uma grande e poderosa nação, e nele serão benditas todas as nações da terra... Ora, tendo a Escritura previsto que Deus havia de justificar pela fé os gentios, anunciou primeiro o evangelho a Abraão, dizendo: Todas as nações serão benditas em ti. Para que a benção de Abraão chegasse aos gentios por Jesus Cristo e para que, pela fé, nós recebamos a promessa do Espírito” (Gn 18.18; Gl 3.8, 14).

Deus “esquadrinha... todos os corações e entende todas as imaginações dos pensamentos” (1 Cr 28.9). Antes que o homem pronuncie uma palavra, Ele já a conhece: “Sem que haja uma palavra na minha língua, eis que, ó SENHOR, tudo conheces“ (Sl 139.4). Será que “Aquele que fez o ouvido, não ouvirá? E o que formou o olho, não verá?” (Sl 94.9).

Para Deus, noite e dia, trevas e luz são a mesma coisa: “Nem ainda as trevas me escondem de ti; mas a noite resplandece como o dia; as trevas e a luz são para ti a mesma coisa” (Sl 139.12).
Ele chama as estrelas pelos seus próprios nomes! “Conta o número das estrelas, chamando-as a todas pelos seus nomes. Grande é o nosso SENHOR e de grande poder; o seu entendimento é infinito” (Sl 147.4, 5).

Deus conhece as nossas fraquezas e necessidades. “O vosso Pai sabe o que vos é necessário antes de vós lho pedirdes” (Mt 6.8). Esta realidade é muito reconfortante e animadora!
Além dos versos citados, poderíamos mostrar outros. A Bíblia está repleta de testemunhos acerca da Onisciência de Deus (Pv 15.3; Is 29.15, 16; 40.28; Jr 1.4, 5; Lc 16.15).

Em Jesus,

JPMS

Nenhum comentário: